Após um início abaixo do esperado, equipe de Barueri se acerta em quadra e supera Brasília por 3 a 1

Após o final de uma sequência muito dura na tabela da Superliga, enfrentando equipes de altíssimo investimento, o Tricolor se deparou com um adversário mais acessível, o Brasília Vôlei, e não desperdiçou a chance. A equipe comandada pelo técnico José Roberto Guimarães levou a melhor, por 3 a 1, no ginásio do Sesi Taguatinga, no Distrito Federal. As parciais foram 23-25, 25-21, 25-13 e 25-18. Autora de 12 pontos, a capitã Maira levou o Troféu Viva Vôlei.

Brasília havia feito só três partidas na Superliga, porque boa parte de suas jogadoras contraiu o vírus da covid-19 – apenas quatro de suas atletas não se infeccionaram. Como a equipe havia feito um único treino antes da partida, entrou em quadra meio fora de ritmo, largando muitas bolas, jogando meio devagar. Já o São Paulo, que vinha de uma série de partidas contra grandes adversários, estranhamente sentiu dificuldades com esse jogo mais lento. Sem efetividade e meio disperso, acabou perdendo a primeira parcial.

Ainda irregular no segundo set, o Tricolor se valeu de uma monstruosa atuação da oposto Lorrayna, que recebeu muitas bolas – e correspondeu, anotando 11 pontos apenas nessa parcial. A partir desse ponto de equilíbrio, a equipe de Barueri passou a jogar de forma mais inteligente. Quando não conseguia armar uma grande jogada, se esforçava para ao menos devolver a bola para o adversário, dando-lhe a chance de errar.

Mais confortável em quadra no terceiro set, o São Paulo passou a jogar com maior coesão. Jacke finalmente conseguiu distribuir melhor as jogadas. Mesmo sem ser brilhante no ataque, a ponteira Karina emplacou uma sequência de sete saques bem colocados, e o São Paulo disparou: de 9 a 6 para 16 a 6. O bloqueio também subiu de produção: até Jacke, levantadora de 1,70m, conseguiu aplicar um “toco”. O resultado final do set demonstrou o grau da superioridade tricolor: 25 a 13.

Quando todos esperavam um set mais tranquilo, o São Paulo novamente caiu de produção e permitiu que o adversário abrisse 5 a 3 no quarto set. Foi a hora de Zé Roberto pedir tempo e cobrar mais atenção. As jogadoras respiraram fundo e, mais concentradas, foram aos poucos construindo a vitória. Karina (sete pontos nessa parcial) e Maira (cinco) conduziram a equipe, enquanto Lorrayna foi mais discreta. O bloqueio novamente constituiu-se peça importante do jogo de Barueri, dando origem a cinco pontos.

“Foi um jogo em que a gente começou num nível abaixo, despois de uma sequência de jogos difíceis que tivemos. Durante o jogo fomos construindo os pontos e conseguimos a vitória”, disse Maira, que destacou a importância do controle mental que as jogadoras souberam buscar. “Tivemos um pouco de nervosismo e ansiedade. Felizmente, conseguimos colocar a cabeça no lugar e voltar para o jogo”.

ELENCO

#1 Dani Terra – Líbero 1,68
#2 Diana – Meio 1,91
#4 Maira – Ponta 1,85
#5 Glayce Kelly – Ponta 1,85
#6 Nyeme – Líbero 1,75
#7 Lorrayna – Oposta 1,86
#8 Jheovana – Ponteira/Oposta 1,91
#9 Kisy – Oposta 1,89
#10 Lorena – Meio 1,90
#11 Karina – Ponta 1,79
#12 Larissa – Meio 1,88
#13 Jacke – Levantadora 1,74
#14 Kenya – Levantadora 1,85
#15 Duda – Levantadora 1,85
#16 Carol – Ponta 1,92
#18 Dani Seibt – Meio 1,88

Média de altura: 1,85

Média de idade: 21 anos

Comissão Técnica:

Técnico – José Roberto Lages Guimarães
Assistente Técnico – Wagner Luiz Coppini Fernandes
Auxiliar Técnico – Alexandre Santos Gomes
Preparador Físico – Caique Bonafe Botelho Naipe e Eduardo Fernando Cianci Gomes
Médico: Julio Cesar Carvalho Nardelli
Responsável Fisioterapeuta – Fernando Alves Fernandes
Fisioterapeuta – Daniel Hideki Kan
Estatístico – Luciano Tavares Lima e Fabio Rafael Simplício

SUPERLIGA BANCO DO BRASIL 2020/21

FASE CLASSIFICATÓRIA

10/11 – Fluminense 0 x 3 São Paulo F.C./Barueri (13-25, 19-25, 23-25)

13/11 – São José dos Pinhais 1 x 3 São Paulo F.C./Barueri (14-25, 25-27, 21-25, 16-25)

17/11 – São Paulo F.C./Barueri 0 x3 Osasco São Cristóvão Saúde (22-25, 20-25, 21-25)

20/11 –São Paulo F.C./Barueri 2 x 3 Sesi Vôlei Bauru (23-25, 20-25, 25-19, 20-25 e 11-15)

23/11 –São Paulo F.C./Barueri 0 x 3 Itambé/Minas (15-20, 20-25, 23-25)

01/12 – 19h – São Paulo F.C./Barueri x Dentil Praia Clube (26-24, 21-25, 25-21 e 25-22)

04/12 – Brasília Vôlei 1 x 3 São Paulo F.C./Barueri (23-25, 25-21, 25-13 e 25-18)

08/12 –19h – SESC RJ/Flamengo x São Paulo F.C./Barueri (SporTV)

12/12 – 17h – São Paulo F.C./Barueri x São Caetano (Canal Vôlei Brasil – TV NSports)