Crédito:Giulia Sperandio

Tricolor terá que vencer na terça-feira para forçar o golden set

 

O São Paulo F.C./Barueri se ateve mais à estratégia de saque proposta pelo treinador José Roberto Guimarães e distribuiu melhor o seu ataque. Com isso, fez uma partida mais equilibrada nos dois sets iniciais, sobretudo o primeiro. Mas isso não foi suficiente para o Tricolor, novamente superado pelo Osasco São Cristóvão Saúde: 3 a 0 (25-22, 25-20 e 25-16), no ginásio José Côrrea, em Barueri, na abertura da série semifinal do Campeonato Paulista Feminino de vôlei. Na terça-feira, as equipes se reencontram, no José Liberatti, na cidade vizinha. O time de Barueri terá que vencer para forçar o golden set e manter vivas as chances de classificação à decisão.

Tirando a bola da líbero Camila Brait e forçando o saque sobre Tainara, o São Paulo conseguiu desestabilizar a poderosa equipe de Osasco e chegou a abrir cinco pontos no primeiro set. Porém, o time voltou a pecar em alguns contra-ataques, desperdiçando a chance de abrir vantagem ainda mais dilatada. Com a substituição de Tainara por Gabi Cândido, que entrou muito bem, Osasco equilibrou a partida e valeu-se de seu maior poderio ofensivo para abrir 1 a 0. A boa notícia foi a subida de produção de Maira, que fez sua melhor partida desde a torção sofrida no segundo jogo da competição, contra São Caetano. A capitã anotou quatro pontos apenas na primeira parcial.

O segundo set foi novamente parelho, mas alguns detalhes pesaram a favor de Osasco, como seu competente bloqueio. O São Paulo chegou a ter bons momentos, como dois contra-ataques belíssimos finalizados por Kisy, que acertou diagonais fechadas precisas e seguidas, uma na entrada e outra na saída. Porém, sem conseguir escapar da competente marcação de jogadas adversária, o Tricolor novamente foi superado: 25 a 20.

Aparentando certo abatimento, o São Paulo viu Osasco abrir dez pontos na terceira parcial. Mesmo com uma boa reação comandada por Karina, costumeiramente técnica e lúcida, as donas da casa não conseguiram uma aproximação maior no marcador. Karina, aliás, foi a maior pontuadora do Tricolor, com 13 acertos.

Ao final da partida, assim como no jogo anterior, Zé Roberto novamente se reuniu com as atletas no vestiário, já chamando a atenção para a correção de falhas visando ao prosseguimento da série semifinal.

ELENCO
#1 Dani Terra – Líbero 1,68
#2 Diana – Meio 1,91
#4 Maira – Ponta 1,85
#5 Glayce Kelly – Ponta 1,85
#6 Nyeme – Líbero 1,75
#7 Lorrayna – Oposta 1,86
#8 Jheovana – Ponteira/Oposta 1,91
#9 Kisy – Oposta 1,89
#10 Lorena – Meio 1,90
#11 Karina – Ponta 1,79
#12 Larissa – Meio 1,88
#13 Jacke – Levantadora 1,74
#14 Kenya – Levantadora 1,85
#15 Duda – Levantadora 1,85
#16 Carol – Ponta 1,92
#18 Dani Seibt – Meio 1,88
Média de altura: 1,85m
Média de idade: 21 anos

Comissão Técnica:
Técnico – José Roberto Lages Guimarães
Assistente Técnico – Wagner Luiz Coppini Fernandes
Auxiliar Técnico – Alexandre Santos Gomes
Preparador Físico – Caique Bonafe Botelho Naipe e Eduardo Fernando Cianci Gomes
Médico: Julio Cesar Carvalho Nardelli
Responsável Fisioterapeuta – Fernando Alves Fernandes
Fisioterapeuta – Daniel Hideki Kan
Estatístico – Luciano Tavares Lima e Fabio Rafael Simplício

TABELA
Fase classificatória
23/09 – São Paulo F.C./Barueri 3 x 0 Renata Country Club Valinhos (25-17, 25-17 e 25-16).
26/09 – São Paulo F.C./Barueri 3 x 0 São Caetano (25-14, 25-11 e 25-12)
30/09 – São Paulo F.C./Barueri 3 x 0 Esporte Clube Pinheiros (25-20, 25-17 e 25-16)
02/10 Sesi Vôlei Bauru 3 x 0 São Paulo F.C./Barueri (25-18, 25-18, 25-23)
06/10 São Paulo F.C./Barueri 1 x 3 Osasco São Cristóvão Saúde (20-25, 19-25, 25-21 e 25-13).
Semifinal
10/10 – São Paulo F.C./Barueri 0 x 3 Osasco São Cristóvão Saúde (22-25, 20-25, 16-25)
13/10 – 18h45 – Osasco São Cristóvão Saúde x São Paulo F.C./Barueri (com SporTV)